Condenado homem que matou namorada com faixa de taekwodo

Quando a mãe de Suelen de Souza Lopes, à época com 17 anos, chegou a casa em fevereiro de 2012, encontrou a filha com uma faixa de taekwondo amarrada ao pescoço e a outra ponta presa no telhado da residência da vítima, em Maceió.

O pescoço da menina estava inclinado para a esquerda e os pés tocavam o chão. Desesperada, Solange de Souza Lopes pediu ajuda aos vizinhos que logo a acudiram. Tudo levava a crer que a jovem havia cometido suicídio.

Mas a cena que traçava aquele fim trágico, porém, foi montada: as investigações da polícia e Justiça mostraram que Suelen foi assassinada pelo namorado, Idson Vitor Elias Dantas, que arrumou o corpo da ex para que se achasse que Suelen havia se matado.

De acordo com os autos, eles praticavam taekwondo juntos, namoravam há dois anos e Idson matou Suelen por ciúmes e por uma dívida finaceira que ele possuía com ela.

Nesta segunda-feira (16), o assassino foi condenado a 13 anos de prisão, em regime fechado, em julgamento que aconteceu no salão da 7ª Vara Criminal, no Fórum do Barro Duro, em Maceió.

Porém, o juiz Sóstenes Alex Costa de Andrade determinou que o assassino recorresse da sentença em liberdade por, na avaliação do magistrado, não representar, nesse momento, perigo à ordem pública ou à aplicação da lei penal.

Números – Dados da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP) apontam crescimento assustador de mais de 121% nos casos de feminícidios se comparados o ano de 2018 e até 22 de novembro deste ano. Os números foram divulgados no mês passado.

Ainda de acordo com os dados da SSP, no ano passado 19 mulheres foram vítimas de feminicídios de um total de 69 delas assassinadas em Alagoas, enquanto que até novembro de 2019, 42 mulheres foram vítimas do mesmo tipo de crime, de um universo de 82 que perderem a vida no estado.

Com Ascom/TJAL –

Imagem Adeildo Lobo/TJAL

Gostaríamos de ler seus comentários

Deixe um comentário